10 conteúdos essenciais para se ter em um blog

10 conteúdos essenciais para se ter em um blog

blog é uma das principais ferramentas para promover o marketing industrial on-line. Sem falar em sua ampla versatilidade, que se destaca pelo conteúdo que se pode produzir nele.15

Isso significa que existe uma abrangência maior na maneira de atrair e se relacionar com o seu consumidor. E, para que você ateste a flexibilidade de conteúdo que se pode divulgar em um blog, vamos destacar 10 tipos diferentes de conteúdos.

Assim, você consegue avaliar quais deles se adaptam melhor em sua estratégia de marketing digital. Confira!

1. Posts educativos

Um dos mais populares tipos de conteúdo para blog, o post educativo ajuda a solucionar um desafio ou problema que o seu público-alvo enfrenta. É, inclusive, um material rico que pode servir de isca em suas campanhas de e-mail marketing.

Em geral, são conteúdos focados em boas práticas para educar, informar e capacitar o seu público-alvo. Com isso, você e ele constroem um relacionamento de qualidade, no qual ele começa a enxergar sua empresa como autoridade no assunto.

2. Tutoriais

Outro tipo de conteúdo valioso, que dá mais poder ao consumidor. Com o tutorial, você ensinar e dá o passo a passo para que o usuário resolva problemas por conta própria.

Vale, aqui, o uso equilibrado entre texto e imagens — ou mesmo vídeos — para tornar o conteúdo de seu blog esclarecedor. Quanto mais claro estiver, mais o leitor vai usar o seu blog como referência em futuras oportunidades.

3. Notícias

Outra maneira de manter o seu público interessado em seu blog é por meio do compartilhamento e análise de notícias.

Claro, desde que relacionadas à sua área de atuação e que seja relevante ao usuário. Assim, você mostra o quanto conhece e está por dentro do seu mercado. Sem falar que as posteriores análises ajudam a gerar mais autoridade à sua marca.

4. Vídeos

A produção audiovisual está dominando o mercado. Para o YouTube, o meio será responsável por 90% de todo o tráfego on-line até o ano de 2020.

Para a manutenção do seu blog, isso significa que o uso de vídeos interativos, informativos e interessantes pode ajudar a gerar ainda mais tráfego para as suas páginas.

5. Entrevistas

Quer mostrar que você conhece mesmo o assunto que está falando? Coloque-se à disposição para uma entrevista, em seu próprio blog, e mostre sua habilidade no mercado.

Ou, uma boa maneira de usar o blog em seu favor, é por meio de um conteúdo com outras referências do mercado. É o networking em favor de suas estratégias de marketing — podendo ainda otimizá-las mais com as boas práticas de SEO.

6. Listas

Mais um tipo de conteúdo para blog de grande relevância e aceitação do usuário. As listas são uma tradução daquilo que as pessoas já gostam de fazer, em seu dia a dia: listas.

Assim, um conteúdo desse tipo ajuda a explorar diferentes maneiras para encontrar a mesma solução. Quer um exemplo muito prático e próximo de você? Este artigo com uma lista de conteúdos úteis para o seu blog.

7. White paper

O White paper é uma espécie de documento que visa o aprofundamento em determinado tema.

É menos extenso que um e-book, por exemplo, mas é recheado de dados que confirmem o que está sendo dito. É, portanto, algo muito próximo de uma dissertação acadêmica, mas com a autoridade que você deseja transmitir ao mercado.

8. Estudos de caso

Quer maneira mais eficiente para provar que um conteúdo rende o resultado esperado? Para isso, os estudos de caso podem ser usados para enriquecer ainda mais o seu blog e gerar mais tráfego em suas páginas.

9. Guest Posts

Este conteúdo é focado para a produção em outros blogs. Ou seja: você encontra alguém interessado em publicar um post que você tenha produzido.

Isso ajuda a gerar uma consciência mais ampla de sua autoridade no mercado, a fazer novas parcerias e também a construir uma excelente estratégia de link building.

10. Infográficos

Por fim, os infográficos. Eles são verdadeiras artes que reúnem o melhor da parte textual e visual. Para isso, são criados conteúdos objetivos, dinâmicos e cheios de informações de fácil absorção do seu leitor.

Uma boa maneira, portanto, de diversificar as suas estratégias. Quer ver na prática tudo o que falamos ao longo deste artigo? Então, convidamos você a conhecer o nosso blog

Marketing B2B e B2C: O que é e qual a diferença

Marketing B2B e B2C: O que é e qual a diferença

Com a precisão assertiva do marketing digitalnovos termos foram idealizados. Só que não se trata apenas de nomes diferentes: no caso do marketing B2C (Business to Consumer) e B2B (Business to Business), por exemplo, a questão é fundamentalmente distinta.

Como o próprio nome sugere, B2C se refere ao marketing elaborado para impactar o consumidor final. Já o marketing B2B é destinado aos empreendedores em busca de soluções para o seu negócio.

E, neste post, vamos falar um pouco sobre cada um, além das principais diferenças entre o marketing B2C e o marketing B2B. Confira!

O que é o marketing B2C

Como mencionamos, o marketing B2C se dirige estrategicamente ao consumidor final: são as ações planejadas para atrair o cliente até o seu negócio. Um dos grandes atrativos, inclusive, que ajudou a popularizar o marketing digital.

Afinal de contas, são ações planejadas em cima do perfil do consumidor, visando impactá-lo em suas necessidades e objetivos. Assim, é gerada uma demanda constantemente nutrida para estimular o desejo de compra.

O que é o marketing B2B

Já o marketing B2B, o planejamento estratégico costuma ser mais complexo ou mesmo longo. Afinal, aqui é gerada a demanda para uma empresa, como serviços de consultoria, por exemplo, ou uma agência de marketing digital.

As etapas de persuasão do marketing B2B, portanto, são construídas gradativamente. Basta pensar que o marketing B2C dialoga com um perfil de público-alvo por vez. Você elabora e nutre a demanda para esse usuário.

Quando falamos no marketing B2B, existem muitas variáveis a serem consideradas para instigar a decisão de compra. Afinal, você está falando com uma empresa inteira, e não só com uma pessoa.

As diferenças entre o marketing B2B e B2C

Com base no que vimos acima, as distinções já foram claramente estabelecidas. Só que é importante se atentar que a abordagem e o perfil do público não são as únicas diferenças.

A principal particularidade a ser observada em ambos os modelos de negócio é a sua essência: uma prima pela razão, enquanto a outra, pela emoção.

No caso do marketing B2B, como vimos, a estratégia não deve se concentrar em cativar o usuário pelos seus desejos e desafios. Estamos dialogando com os desafios que a sua empresa enfrenta.

É importante, então, alinhar o discurso para que ele verifique vantagens palpáveis para o seu negócio, como:

  • Aumento em vendas;
  • Redução de custos;
  • Motivação dos colaboradores;
  • Mais alcance digital de sua marca.

Entre outros fatores. À medida que, no marketing B2C, antecipamos soluções para aplacar os desafios, desejos e as necessidades desse público-alvo. São fundamentos diferentes, que exigem estratégias e ações igualmente diversificadas — ainda que os canais sejam os mesmos.

São os blogs, as redes sociais, o e-mail marketing ou mesmo o seu site institucional. A fronteira entre ambos está na maneira de usar esses canais de comunicação.

Agora, sabe o que ambos têm em comum, ao planejar uma estratégia de marketing digital? A relevância de um conteúdo com alto valor informativo. Isso gera credibilidade à sua marca e mais segurança para que o cliente confie em você.

Para que fique mais claro o que estamos falando, confira nosso case da Engecass, com os resultados obtidos em apenas 6 meses de estratégia!

Checklist: o seu site institucional vende?

Checklist: o seu site institucional vende?

Já está claro o quanto a internet impactou a maneira como enxergávamos, basicamente, tudo em nossa rotina! Inclusive, a maneira de se apresentar e relacionar com os clientes. Assim, mesmo depois que a criação de um site se mostrou necessária, muitos perceberam que era possível, sim, ganhar dinheiro com isso. Afinal de contas, um site institucional também vende.

E, para nos certificarmos de que você está acompanhando essa tendência sem volta no mundo dos negócios, apresentamos este check-list, que vai ajudar você a verificar se o seu site institucional vende ou não. Confira!

1. Você conhece o seu público-alvo?

Considerando que existem quase 100 milhões de usuários de internet no Brasil, é importante entender para quem você está produzindo o conteúdo do seu site.

Quando souber com quem dialoga a respeito do seu serviço ou produto, você consegue criar um conteúdo de qualidade e interessante para esse perfil de consumidor, especificamente.

Ter a segmentação do publico-alvo é essencial para que não haja gastos desnecessários e para que seu site seja focado em um lead qualificado (consumidor com interesse de compra).

2. Você otimiza as suas páginas com técnicas de SEO?

Um site institucional, por si só, tem menos objetividade do que um cartão de visitas, por exemplo. Isso porque o cartão você entrega aos clientes, enquanto, na internet, são os clientes que procuram pela sua empresa – às vezes, sequer sabem que estão procurando por você.

Por isso, é importante otimizar suas páginas virtuais com técnicas de SEO, assim, seu site deixa de ser uma simples página na internet e se transforma em uma ferramenta de divulgação. E é assim, inicialmente, que um site institucional vende: atraindo o seu público-alvo.

3. Você sabe como o seu cliente encontra o seu site?

Hoje em dia, além da otimização do conteúdo por meio de palavras-chave, é importante entender de onde vêm esses novos visitantes, como:

  • Por meio de buscas on-line;
  • Por links patrocinados;
  • Pelo seu blog ou redes sociais;

Com isso, você consegue focar melhor as suas estratégias on-line e suas propagandas, e ter uma comunicação mais intima com o seu lead em potencial, proporcionando-o uma ótima experiencia.

4. Você apresenta a sua empresa e produtos no seu site?

Para aumentar a eficácia de seu site, dar mais visibilidade e destaque à sua página virtual, é importante conferir se você apresenta ao seu cliente, alem de informações sobre a empresa, informações sobre seus produtos ou serviços.

E isso não significa transformá-lo em um e-commerce, mas apresentar informações a respeito dos produtos ou serviços, especificações técnicas são essenciais. Como bônus, pode-se utilizar de ofertas, promoções, estoque, preços atualizados em tempo real – cuidando sempre com o excesso de informações.

Mas nada disso funciona se você não fizer o principal, dentro desse contexto, que é apresentar os caminhos até os seus canais de venda e formas de comunicação para que o mesmo consiga entrar em contato com a empresa, criando assim uma relação mais intima e de confiança.

5. Você possui um site institucional responsivo?

Nos primórdios da internet, um site institucional bastava. Hoje, além de tudo isso que falamos, existe também a importância em ter um site responsivo. Ou seja: um site navegável por qualquer dispositivo além do computador, como smartphones e tablets.

Motivos para isso não faltam, inclusive, pois o consumidor já utiliza mais esses dispositivos do que os computadores tradicionais para navegar. O que significa que existe uma grande chance de eles procurarem – e encontrarem – a sua empresa por meio desses portáteis.

Assim, para se certificar de que o seu site institucional vende – ou, melhor: de que os usuários conseguem acessá-lo e ter uma boa experiência –, vale conferir se o seu negócio está trabalhado essa ideia.

Um site institucional vende mais com técnicas de marketing digital

E então, conferiu no check-list como anda a situação de suas páginas virtuais, e se o seu site institucional vende ou só se apresenta para o seu público?

Vale lembrar que, para complementar todas as dicas que vimos aqui, você pode baixar, gratuitamente, o nosso e-book 101 Dicas para um Marketing Digital de Resultados, para que você se convença, definitivamente, que a presença digital é o grande investimento que você pode fazer no seu negócio!

Como vender na internet mesmo sem ter uma loja virtual?

Como vender na internet mesmo sem ter uma loja virtual?

Sites que vendem não precisam ser, necessariamente, lojas virtuais. Afinal de contas, com a popularização dessa modalidade de vendas on-line e os novos hábitos do consumidor, é difícil imaginar uma empresa fazer divulgação on-line sem oferecer uma loja virtual.

Acontece que, embora seja um desafio e tanto trabalhar de maneira equilibrada sua loja física ou empresa com a promoção e divulgação virtual, é possível vender na internet – com exceção da transação.

E, para mostrarmos isso para você, decidimos bolar o post de hoje, que vai detalhar um passo a passo eficiente e realista sobre sites que vendem de maneira harmônica entre as qualidades on-line e físicas do seu negócio. Confira!

Como fazer sites que vendem sem uma loja virtual

Para compreender como sites que vendem podem fazer isso sem o uso de uma loja virtual, é importante compreender que, por meio da sua própria página on-line, e-mails e redes sociais, você tem poderosas ferramentas de divulgação e de comunicação com o seu público-alvo.

Assim, suas estratégias de marketing devem ser focadas não apenas em conversão de leads, mas em uma orientação ao consumidor em saber tudo a respeito do seu negócio, para finalizar a compra presencialmente ou mesmo por telefone, dependendo de cada segmento.

Vale a menção, entretanto, de que o caminho é proporcionalmente inverso ao que muitos empreendedores têm praticado, com o marketing digital. O que torna a missão difícil, mas não impossível – e até mesmo benéfica para valorizar sua marca, já que poucos fazem isso.

Comece, portanto, analisando o perfil do seu público-alvo, descubra quais são os seus interesses, desafios e carências, para supri-las com um conteúdo de qualidade para nutri-lo em cada etapa da sua jornada de compra.

Comece estabelecendo um elo com seu público-alvo

Em estratégias de inbound marketing, entender o público é o primeiro passo para traçar o planejamento das próximas ações.

E, só porque você não possui uma loja virtual, não é motivo para ignorar esta etapa fundamental. Ainda mais levando em conta que sites que vendem passam pelas mesmas etapas de fidelização até chegar ao derradeiro momento da compra.

Por isso, invista em presença digital da mesma forma. Interaja com o seu consumidor, promova conteúdos relevantes para que a sua marca comece a enraizar no inconsciente e preferência dele, e se diferencie da concorrência com ações que façam o cliente em potencial acessar as suas páginas com frequência.

Entre as principais, podemos citar:

  • Varie na produção de conteúdo, como em sites, blogs, redes sociais, e-books e em vídeos;
  • Mantenha-se sempre disponível, cordial e solícito para atender às dúvidas, sugestões e até mesmo críticas do consumidor;
  • Cative o seu público-alvo adequando o tom de sua linguagem ao dele.

Com isso, gradativamente, sua marca ganha mais visibilidade, o que pode gerar boas oportunidades de negócio em sua loja física ou empresa posteriormente.

Trabalhe com as ferramentas mais adequadas

Ferramentas de automação ajudam, e muito, a conduzir as suas ações de marketing de maneira mais estratégica, uma vez que, assim, você se ocupa em personalizar a mensagem enquanto a tecnologia se encarrega das tarefas mecânicas, programáveis e repetitivas, além de conseguir medir todos os resultados efetivos das ações realizadas.

Uma delas é o RD Sation, é um software de automação de marketing capaz de automatizar várias ações de que você precisa para alavancar sua geração de leads, gerar vantagens competitivas e aumentar as vendas, através de estratégias criadas e bem alinhadas entre a equipe comercial e a equipe de marketing de cada empresa.

Procure aliar, assim, seu faro empreendedor com a praticidade tecnológica, para que a sua gestão fique mais organizada, segura e facilitada.

Alinhe seus objetivos com toda a sua equipe

Ainda mais quando estamos falando de sites que vendem, mas sem o auxílio de lojas virtuais, é importante que as suas estratégias e objetivos estejam bem alinhados com a sua equipe.

Afinal de contas, por mais que toda a sua estratégia digital tenha surtido efeito, a etapa final consiste no preparo e capacitação dos profissionais, bem como a compreensão de todo o esforço empreendido até aqui.

Com isso, seus colaboradores podem ajustar o comportamento, solicitude e tratamento com o consumidor, como ele vinha sendo tratado em suas ações digitais. Tudo para que a experiência do cliente valha a pena, no fim das contas.

Esse ajuste é crucial para que o consumidor saia com a sensação de que toda a sua marca é daquela maneira mesmo, e não uma maquiagem virtual para atrair mais clientes.

Explore estratégias com sites que vendem

E então, o que achou das nossas dicas para investir em sites que vendem, mas sem lojas virtuais para fechar as vendas?

Caso queira se aprofundar mais no assunto, entre em contato conosco e descubra como obter soluções personalizadas para o seu negócio e aumentar as suas oportunidades de vendas!

A agência LABRA: certificação inbound marketing pela Resultados Digitais

A agência LABRA: certificação inbound marketing pela Resultados Digitais

O Inbound Marketing também é conhecido como marketing de atração. As suas ações têm como principal objetivo atrair a atenção de novos consumidores para os produtos e serviços comercializados por uma empresa, a fim de torná-los clientes da marca. A certificação inbound marketing é um grande passo para nossa agência.

Para isso, são usadas estratégias digitais, como o compartilhamento de conteúdos relevantes e a análise de resultados para comprovação do retorno do investimento. Mas, para garantir a eficiência das estratégias digitais utilizadas, é preciso conhecer os segredos por trás do Inbound Marketing. Uma agência que possui certificação inbound marketing, tem exatamente este tipo de conhecimento. Possui, portanto, capacidade para garantir resultados que beneficiam as vendas da empresa e que promovem a marca entre novos e antigos consumidores.

A importância da certificação Inbound Marketing

As ações de Inbound Marketing têm grande potencial para divulgar uma empresa e os seus produtos, para captar novos contatos e para guiar os consumidores pelas etapas do processo de compra até que o negócio seja concluído. Mas é essencial que estas sejam ações bem planejadas: com base no público-alvo da empresa e no seu ramo de atuação. Também é fundamental contar com uma análise precisa dos resultados alcançados e saber usar a informação para fazer os ajustes necessários na estratégia utilizada pela marca.

Para ser eficiente, o Inbound não pode ser baseado em intuição. Ele precisa ter base em pesquisa e planejamento. É preciso, portanto, ter conhecimento no assunto, entender a fundo como funcionam as ações digitais e conhecer bem elementos, como o funil de vendas, importantes para o correto gerenciamento da estratégia digital.

A certificação inbound marketing, garante que a agência possua todo este conhecimento e que está apta a usar ações digitais para promover, de forma eficiente, uma marca e os seus produtos.

Os certificados da LABRA em Inbound marketing

Desde fevereiro deste ano, a LABRA estuda e recebe consultoria em Inbound Marketing. Em junho, a agência recebeu três certificados que fundamentam o conhecimento que a empresa possui em ações digitais. São eles:

  • Certificado em Inbound Marketing;
  • Certificado RD Station na prática;
  • Cerificado de Agência Inbound.

Estes certificados são resultado da conclusão de cursos ministrados por diretores, fundadores, gestores e especialistas da Resultados Digitais, empresa que tem como foco capacitar negócios em marketing digital de resultados.

Os três certificados conquistados pela LABRA atestam o conhecimento da agência em assuntos como: geração de novos negócios com Inbound Marketing, metodologia do funil do marketing, definição de personas, geração de leads, Inbound Sales e escolha de pautas e palavras-chaves adequadas para cada perfil de consumidor.

Além disso, o certificado RD Station, comprova que a LABRA também possui conhecimento para gerenciar a plataforma de automação de marketing da Resultados Digitais. Isso significa que agência está apta a usar todas as funcionalidades do RD Station para garantir resultados reais para os seus clientes: como uma maior conversão de visitantes em leads e a criação de campanhas mais eficientes na atração e fidelização de clientes.

Conte com uma agência certificada em Inbound Marketing para impulsionar o seu negócio: acesse o site da LABRA e saiba mais sobre os serviços oferecidos. 

Pin It on Pinterest