Conheça os tipos de conteúdo para blog

Conheça os tipos de conteúdo para blog

No marketing digital popularizou-se a ideia de que o conteúdo é rei. Sabe o que isso significa? Que a produção de conteúdo é um dos principais ativos para colocá-lo em contato com o seu público-alvo e se relacionar com ele de maneira qualitativa. E, sendo o blog uma das principais ferramentas para isso, é importante conhecer os diferentes tipos de conteúdo para blog.

E não se engane: existem muitas possibilidades para diversificar a produção de conteúdo e cativar seguidamente os seus leitores. E, por isso, vamos apontar neste post 7 tipos de conteúdo para blog, de maneira que você consiga agregar mais valor para os seus clientes em potencial por meio de um blog bem estruturado. Confira!

A importância da produção de conteúdo para o blog

O marketing digital sobrevive a partir da relação bem construída e nutrida com o seu público. Isso significa que a produção de conteúdo relevante, informativo e que gere identificação com o seu leitor. Daí o uso estratégico do blog — auxiliado por técnicas de SEO — para fazer com que as suas páginas apareçam nos resultados das pesquisas on-line dos usuários.

conteúdo para blog 1024x683 - Conheça os tipos de conteúdo para blog

Com planejamento e o profundo conhecimento no perfil do seu consumidor — como os seus objetivos, preferências, desafios e carências —, você impacta o seu público. E o blog é um dos principais canais de comunicação para isso, podendo ser usado para informar, entreter, educar e orientá-lo ao longo de toda a sua jornada de compra.

Dessa maneira, o consumidor passa a reter a sua marca no inconsciente à medida que conhece o seu problema, identifica as melhores alternativas e se certifica de que você é a melhor oportunidade para resolvê-lo. Por isso existem diferentes tipos de conteúdo para blog. E, a seguir, vamos conhecer os principais!

1. Posts educativos

Um fundamental conteúdo para blog que tem como objetivo principal educar a sua audiência. Para tanto, eles são pautados em boas práticas, na orientação e na sugestão de ideias que acrescentem algo à rotina do seu cliente em potencial. Um exemplo de título de post educativo seria: os benefícios do marketing industrial.

2. Tutoriais

Uma maneira criativa e diversificada de ensinar o seu público. O tutorial educa, de maneira prática, o leitor a criar algo com base em suas diretrizes, tendo a satisfatória sensação de conhecimento ao término da leitura e, posteriormente, de realização.

3. Notícias

Para gerar mais autoridade em sua marca é importante mostrar que você conhece, a fundo, o mercado em que seu negócio está inserido. Esse tipo de conteúdo para blog, portanto, é uma espécie de dissecação de uma notícia relevante para o setor, expondo o seu conhecimento e o alinhamento às necessidades do seu consumidor.

4. Vídeos

Muito se tem falado a respeito dos vídeos. Especialistas apontam, inclusive, que 80% do tráfego on-line será composto pelas produções audiovisuais até 2020. Como a produção de conteúdo para blogs é multimídia — acomodando diversos formatos de conteúdo —, os vídeos podem passar a ser parte fundamental do seu calendário editorial.

Vale, contudo, se atentar ao tipo de conteúdo que a sua audiência mais se interessa. Com isso, você torna o seu blog mais versátil, relevante e surpreendente.

5. Listas

As listas estão em alta por serem de fácil leitura e absorção e de produzir também. Quase como um vídeo, mas com muito mais praticidade para que o seu leitor possa digerir as informações de sua pauta.

 Não à toa, as listas estão entre os principais tipos de conteúdo para blog porque ajudam a gerar tráfego em suas páginas. Vale a análise detalhada de seu uso nas próximas produções.

6. Estudos de caso

Essa produção de conteúdo ajuda a evidenciar o quanto seu serviço ou produto é diferenciado. E para isso nada melhor do que um estudo de caso, com dados e comprovações que ajudem o seu consumidor — já ciente do nome de sua marca — a tomar a decisão de compra.

Com esse conteúdo para blog você ajuda a reforçar a sua imagem de autoridade em um assunto e mostra algo elementar para construir a confiança do seu público: dados que comprovem os seus argumentos. Não é disso, afinal de contas, que se trata a confiança?

7. Infográficos

Por fim, podemos apontar o infográfico como um dos grandes elementos de conteúdo para blog. Pois, como já dissemos, a plataforma é um abrigo multimídia e o infográfico é a união perfeita entre imagens e textos.

Em geral, são artigos gráficos e visuais, com muitas informações e dados de fácil leitura e compreensão. Com isso, sua audiência pode ficar a par de determinados assuntos com uma leitura gostosa e frutífera — e capaz de gerar engajamento, pois ao compartilhar mais pessoas podem se interessar por esse tipo de conteúdo.

Agora, para que você se convença ainda mais que a produção de conteúdo para blog é um diferencial e tanto para o desenvolvimento de sua marca, convidamos você a ler também a importância do marketing de conteúdo para a sua empresa!

anúncio facebook 1 - Conheça os tipos de conteúdo para blog

Entenda como gerar e nutrir seus leads

Entenda como gerar e nutrir seus leads

A conversão de leads está entre as principais estratégias de marketing, atualmente. Afinal de conta, são ações que visam atrair um público qualificado até você para, então, transformá-los em clientes satisfeitos. Até por isso, não é exagero dizer que existe um lead marketing nesse amplo contexto de se relacionar com o seu público-alvo.

Acontece que gerar leads é apenas a primeira parte do processo. Nutri-los durante toda a jornada de compra de cada um deles é o desafio complementar da tarefa. E é isso que costuma impedir o desenvolvimento sustentável das estratégias de marketing.

Para acabar com as interrogações a respeito do lead marketing, elaboramos este post. Confira, e aprenda conosco como gerar leads e nutri-los!

O que é nutrição de leads?

Nutrição de leads se tornou um termo popular, no marketing digital, e tem tudo a ver com a relação que você constrói com a sua persona. Isso porque os leads devem ser continuamente “alimentados” por ações estratégicas que aumentem a sua credibilidade e autoridade.

Por exemplo: um cliente em potencial que ainda não está pronto para chegar à etapa de decisão de compra deve ser nutrido pela sua empresa com ações que guiem o usuário até a certeza de que a sua marca é a alternativa ideal para ele.

Como criar um trabalho eficiente de lead marketing?

A seguir, vamos entender como esse planejamento de marketing é feito, de maneira que os leads sejam continuamente acompanhados pela sua equipe:

Informações sobre os leads

Quanto mais você souber do seu público-alvo, melhor. E isso se dá por meio das análises iniciais sobre o perfil do seu consumidor, mas também pelas estratégias de marketing específicas para isso, como o preenchimento de formulários.

Por exemplo: para baixar um material rico (como um e-book), o usuário deve preencher algumas informações básicas que ajudem a compreender melhor os motivos que levaram-no a se interessar por aquele assunto.

Com as perguntas certas e focadas em seus objetivos — e também nas necessidades do consumidor —, você passa a nutrir os leads com mais qualidade e com um repertório variado de oportunidades a partir das respostas deles.

Produção de conteúdo

O material rico acima mencionado e a produção de conteúdo direcionado a cada etapa do funil de vendas são diferenciais para o lead marketing. Por meio deles você cerca de cuidados o usuário, que vai imprimir, no inconsciente, a sua marca como referência no assunto.

Como resultado, ele vai sendo gradativamente guiado pelos seus conteúdos até o momento que não restam dúvidas: ele sabe qual é o seu problema, como resolvê-lo e quem pode fazer isso por ele. Daí, inclusive, a importância em criar conteúdos personalizados, que impactem diretamente na rotina do seu público.

Periodicidade

O tempo de cada ação e o intervalo entre elas devem ser cuidadosamente elaborados, também, para garantir a nutrição dos seus leads. Caso demore muito, é capaz que os leads se esqueçam de você. Em demasia, você pode cansá-los e parecer agressivo demais.

O aspecto inicial a ser observado é justamente o desenvolvimento da jornada de compra dos seus clientes. Por meio dos resultados de suas estratégias de marketing é possível analisar um tempo médio para compor ações pontuais, que acompanhem o ritmo dos seus clientes em potencial. O que nos leva à etapa final.

Conversão de leads

Os CTAs (call to action) são fundamentais nas estratégias de marketing para gerar e nutrir leads, pois são eles que os guiam para a etapa seguinte. O preenchimento de um formulário é um deles — ou mesmo de um orçamento — e outros que respeitem a jornada de compra.

Assim, o percurso até a decisão de compra é natural e facilitado pela sua equipe. Caso o cliente ainda não chegue ao momento final desejado, é importante avaliar em que etapa ele parou — e por quê. Assim, você mantém o fluxo de nutrição dos leads sem interromper o processo.

Isso, inclusive, condiz com um material fundamental para a nutrição de leads e a manutenção do bom relacionamento com o consumidor. Confira, então, por que a experiência dos usuários é importante na produção de conteúdo!

avaliação de marketing digital - Entenda como gerar e nutrir seus leads

Landing Page: descubra sua importância

Landing Page: descubra sua importância

Dentro das principais ações de um plano de marketing devem constar estratégias que se traduzam em resultados. E não há dúvidas que, para o devido alinhamento às etapas da jornada de compra do seu consumidor, a landing page é uma das mais eficazes ferramentas do marketing digital!

E, caso você ainda não tenha familiaridade com o conceito e as vantagens e aplicações de uma landing page, não há motivo para pânico. Nos próximos tópicos vamos falar tudo sobre ela, e também o que ela pode agregar de valor ao desenvolvimento da sua marca. Confira!

A importância da conversão

A conversão é uma das métricas mais relevantes, no marketing digital. Por meio dela é que sua empresa está ciente do número de visitantes em suas páginas que, de fato, se converteram em clientes em potencial ou mesmo em vendas efetivas.

Nesse sentido, temos a landing page — também conhecida como páginas de conversão. Na prática, trata-se de uma página que cumpre o principal objetivo de guiar o consumidor até o produto ou serviço que você deseja oferecer a ele.

Pode ser, por exemplo, uma promoção de uma linha específica. Assim, ao clicar em um anúncio, o usuário é direcionado à landing page (que é uma versão mais simplificada da verdadeira página do seu site para evitar distrações) e se depara com os elementos em promoção. Isso, por sua vez, estimula melhor a conversão de visita em compra.

Por que usar a landing page

De maneira simplificada: pelos resultados que ela traz — assim como o e-mail marketing — nas ações de marketing digital. A landing page ajuda no cumprimento de suas metas e objetivos, além de ser benéfica por outros fatores, como:

Aumenta sua base de leads

Otimização é a palavra-chave aqui. Quando o cliente é direcionado para a página desejada, ele tem muito mais chances de conversão do que um usuário sem objetivo definido, ao entrar em seu site, e navegar por uns instantes e sair, sem comprar nada.

Ajuda a conhecer os seus leads

A landing page tem um formulário para o preenchimento do usuário. São informações simples e pessoais, mas que ajudam a identificar, dentro do seu público-alvo, quais são as principais demandas e os seus desafios e dificuldades.

Como resultado, você aprende a ajustar com mais personalização as suas estratégias, visando um impacto maior na vida dos seus consumidores.

Dicas para criar uma landing page que renda resultados

Agora que já deu para ter uma perspectiva clara sobre o que é a landing page e o que ela pode fazer para potencializar suas ações de marketing digital, vamos a algumas orientações práticas para a sua elaboração:

  • Título: simplicidade e objetividade para fisgar o leitor de imediato;
  • Cores: além das cores de seu site, na landing page, adicione cores que estimulem o clique — especialmente, no botão de Call-to-Action (CTA), que é o que vai guiar o usuário para a ação desejada;
  • Links: use-os para comprovar os seus argumentos, mas com moderação. Afinal de contas, cada clique que o usuário fizer vai levá-lo a outra página, distraindo-o do objetivo principal;
  • Formulário: teste diferentes versões dele, até definir a melhor alternativa — ou seja: aquela que obteve mais preenchimentos dos usuários;
  • CTA: simples e direto. Aponte o que você deseja do usuário sem rodeios;
  • Vídeos: vale a pena usá-los na landing page, e por um simples motivo: eles são atrativos, não deslocam o usuário para outra página e enriquecem a sua página de conversão.

E então, deu para entender como criar uma landing page pode ser o diferencial que faltava para impulsionar os resultados em marketing digital? Agora, para reforçar ainda mais qualitativamente os seus esforços, descubra também os diferenciais do marketing de conteúdo!

avaliação de marketing digital - Landing Page: descubra sua importância

Copywriting: a importância na produção de conteúdos no blog

Copywriting: a importância na produção de conteúdos no blog

Você já se pegou refletindo a respeito do impacto da produção de conteúdo em seu blog?Não há como negar que é uma das etapas mais significativas das ações de marketing digital. Acontece que, dentro desse conceito, temos um mais amplo e pouco difundido: o copywriting.

Já adiantamos: não se engane pensando que é tudo farinha do mesmo saco digital que compõe um blog de sucesso. O copywriting é, na verdade, um conceito mais aprofundado e estratégico da produção de conteúdo, e entenderemos o seu impacto ao longo deste post.

Confira, e entenda como enriquecer a produção de conteúdo em seu blog com todo o poderio do copywriting!

O que é copywriting?

O copywriting, no marketing digital, nada mais é do que o ato de produzir textos. Só que não se trata apenas de um blog post, mas de toda ação estratégica que envolva a produção de conteúdo. Em uma rápida análise, podemos considerar copywriting:

  • Blog posts;
  • Posts em suas redes sociais;
  • Whitepapers;
  • O conteúdo de seu site institucional;
  • Whitepapers;
  • Email marketing;
  • E-books.

Entre outros tipos e formatos de conteúdos. Tecnicamente, por sua vez, o copywriting é a maneira estratégica de impactar o seu público-alvo. Portanto, é o planejamento para “vender” uma ideia capaz de cativar e reter os usuários para conhecer a sua produção de conteúdo.

Qual é a relevância do copywriting?

Aí é que está: embora o termo seja pouco usado, o copywriting é a estrutura de boa parte das ações do marketing digital. E tenha em mente que, ao planejar sua estratégia de produção de conteúdo, ela deve se propor a realizar 3 tipos de reações em seus leitores:

  • Inspiração;
  • Influência para construir um relacionamento com a sua marca;
  • Motivação para guiar os usuários a tomarem uma decisão com relação ao seu produto ou serviço.

Por isso dissemos que o copywriting é o elemento estratégico por trás da produção de conteúdo. E, a seguir, vamos entender como suas ações podem atingir as reações acima.

Como impactar meu público com a produção de conteúdo?

A seguir, separamos algumas dicas práticas para alcançar os resultados esperados e, quem sabe, superá-los gradativamente. São elas:

  • O impacto positivo é um reforço criado a partir da repetição. Por isso, não tema se os conteúdos forem similares, mas tenha em mente que todos eles devem agregar algo ao longo da leitura;
  • Lembre-se manter a produção de conteúdo em profundo alinhamento com as técnicas de SEO, bem como as palavras-chave mais utilizadas pela sua audiência;
  • Analogias são determinantes para comprovar uma afirmação. Use-as, e procure mantê-las bem próximas da realidade do seu público para que absorvam melhor o conteúdo;
  • Provocações — desde que bem dosadas — também são bem-vindas. O ideal é mostrar ao cliente como ele está fazendo algo que todos também fazem, mas que não é o ideal. É importante apontar, ao longo do texto, o caminho ideal para convencê-lo;
  • Ao conhecer o perfil do seu público, você consegue compor uma produção de conteúdo sólida contra todo tipo de objeção que ele, de acordo com os seus objetivos e necessidades, possui;
  • Use o storytelling para diferenciar os conteúdos. Eles tendem a tornar a leitura mais cativante
  • Lembre-se de manter a estrutura dos seus conteúdos alinhada a uma pirâmide de boas práticas: clareza, objetividade e persuasão.

Lembre-se, por fim, que o copywriting deve ser constantemente monitorado para você avaliar o impacto em seu público. Com o tempo, você terá uma estratégica sólida e imbatível para se manter relevante para a sua audiência.

E, agora que você já entendeu os conceitos práticos do copywriting, que tal conhecer também como criar um blog bem estruturado?

Técnicas para vender mais com email marketing

Técnicas para vender mais com email marketing

É inegável que o email marketing possui um custo/benefício invejável. Não à toa, é um dos diferenciais das principais estratégias no plano de marketing de conteúdo. A questão é: como criar um email marketing que contribua, ativamente, no seu volume de vendas?

Por meio dessa premissa é que nós vamos nos embrenhar na questão, desmistificando as boas práticas que tornam o email marketing uma ação fundamental para o marketing de sua empresa. Quer saber quais são? Basta acompanhar-nos ao longo desta breve leitura!

Utilize apenas uma base de emails própria

Esta dica é tanto proveitosa para vender mais quanto para manter a sua reputação no mercado. Pense como um consumidor por um instante: quando você passa a receber emails de uma empresa que nunca solicitou a sua permissão para o envio, qual é a sua reação?

A da maioria das pessoas é simples: bloqueia o endereço de email e segue com a sua vida. Uma oportunidade de venda perdida, portanto. Dessa maneira, é importante iniciar suas estratégias de email marketing apenas com os endereços solicitados e devidamente cadastrados. Do contrário, trata-se apenas de uma ação mal vista no mercado.

Faça uso de ferramentas de envio de email marketing

Inclua, em seu plano de marketing, o investimento em uma ferramenta de envio de emails. Afinal, disparar o email marketing diretamente de sua caixa de emails é uma ação limitada. Com esses programas específicos para a tarefa, você ganha uma série de atrativos.

Há, por exemplo, a possibilidade de segmentar os disparos, testar diferentes títulos para diferentes bases de emails para, assim, descobrir qual obtém o maior impacto. É possível até mesmo criar personalizações que vão gerar mais valor ao envio de sua mensagem.

Crie um calendário de frequência e relevância no disparo

Da mesma maneira que ocorre com um blog estruturado, ao aprender como criar um email marketing você entende, também, que relevância e frequência são fundamentais no processo.

Embora não exista uma regra específica para a melhor periodicidade, é importante avaliar de acordo com o perfil do seu público. Pergunte-se:

  • Há assunto suficiente para enviar emails com uma frequência maior?
  • O público demanda por mais emails ou a taxa de abertura diminui à medida que aumento a frequência de disparos?

Vale pautar-se nas respostas para as perguntas acima, mas, também, pelo bom senso. Você e sua equipe gostam de receber emails, de uma mesma empresa, mais de uma vez por semana?

Evite ao máximo caracterizar suas mensagens como spam

Todo provedor de emails possui seus filtros contra spam, mas compartilham algumas regrinhas que você deve evitar ao compor o seu email marketing, como:

  • Títulos em caixa alta;
  • Mensagens em vermelho;
  • Uso excessivo de termos apelativos, como crédito, promoção e grátis;
  • Uso excessivo de pontuação, como exclamações seguidas;
  • Uso de links suspeitos ao longo da mensagem.

Isso tudo, além de quebrar a fluidez de sua mensagem — que deve ser o verdadeiro atrativo do email marketing —, não cai bem aos olhos dos servidores e dos seus clientes em potencial.

Personalize as mensagens

Por fim, vale analisar cuidadosamente o quanto a sua mensagem vai se dirigir, diretamente, ao perfil do seu público. Cabe, aqui, a segmentação de listas para tornar as mensagens mais atrativas e personalizadas, além do uso inteligente de imagens: elas devem causar identificação e estimular os desejos do público.

É importante ter em mente, também, que a opção de descadastramento do envio deve constar em suas mensagens. Trata-se de uma política de boa vizinhança para estabelecer uma relação de confiança com os destinatários.

E então, o que achou de nossas dicas para montar um email marketing arrasador? Para saber mais a respeito de outras dicas para fortalecer suas estratégias de marketing digital, assine a nossa newsletter — localizada no canto superior esquerdo de nosso blog — e fique por dentro de nossas novidades em primeira mão!

Pin It on Pinterest