O significado das cores para logotipo e como escolhê-las!

O significado das cores para logotipo e como escolhê-las!

O preto utilizado no logotipo da Adidas, o azul da Wolkswagen e o vermelho da Coca-Cola não foram escolhidos por acaso. Essas também não foram escolhas influenciadas pelo gosto pessoal dos donos das empresas ou pelas cores da moda.

Para criar um logo tão impactante quanto o das marcas citadas é preciso, antes de tudo, conhecer a psicologia das cores.

Ou seja: compreender a fundo quais são os sentimentos que cada tom desperta. O preto da Adidas, por exemplo, passa uma sensação de elegância. Já o azul faz com que a Wolkswagen transmita mais confiança ao consumidor e o vermelho, da Coca-Cola, tem entre as suas intenções despertar o apetite do seu público-alvo.

Quer saber como aplicar isso no seu negócio? Então, saiba mais sobre as sensações despertadas pelas cores e descubra como escolher a combinação de tons ideal para o logotipo da sua empresa!

O uso estratégico das cores no marketing

As cores têm uma relevância indiscutível em nossas decisões. E não estamos falando apenas de um logotipo, mas, basicamente, em muitas de nossas questões particulares também.

Pense, rapidamente conosco: um veículo, uma roupa, um brinquedo ou a parede da sala. Questões mundanas, mas amplamente influenciadas por uma mensagem que queremos transmitir e que as pessoas as captem.

Logotipo | Agência Labra

No mercado, a psicologia das cores tem também um impacto imenso. De acordo com Neil Patel, do Quiclk Sprout, a sua decisão por uma cor, em detrimento de outra, pode representar até 85% da tomada de decisão do seu público-alvo.

Relevante, não é mesmo? Vamos conferir quais são as etapas estratégicas que a sua empresa deve considerar antes de apontar a primeira tonalidade que surgir na aquarela.

O que considerar antes de escolher as cores do logotipo

Antes de definir quais serão as cores do logotipo, é preciso responder a duas perguntas: que imagem a sua empresa espera passar para o consumidor e qual é o público-alvo que se espera atingir. A partir daí, é possível fazer uma escolha precisa sobre as cores que serão utilizadas no logotipo.

O logotipo é um elemento muito importante para a empresa. Ele a representa visualmente e, é utilizado nas embalagens de produtos, em placas de sinalização, no site e em diversos materiais distribuídos para clientes e parceiros.

Um bom logotipo é eficiente em transmitir a imagem que a empresa espera ter no mercado e, em fazer com que os consumidores-alvo se identifiquem com a marca. As cores escolhidas têm um papel essencial para isso.

O significado das cores

Cores mais fáceis de serem identificadas têm um melhor impacto em audiências das classes C, D e E. Por isso, se a sua empresa é voltada para este público, prefira escolher tons como o verde, o azul e, o laranja. Evite o uso de cores elaboradas, como o turquesa ou o caramelo.

Outro cuidado importante, é não se deixar influenciar pelas cores da moda. A cor do ano 2017 escolhida pela Pantone, por exemplo, é o verde Greenery. O tom deve influenciar o trabalho de designers, fashionistas e decoradores, mas nunca a escolha de um logotipo.

Afinal, a cor vai estar em alta por um curto período de tempo e, a ideia é que o seu logo perdure por muitos anos.

Em vez disso, use como base as reações que, segundo a psicologia, cada cor é capaz de provocar. Veja alguns exemplos:

  • verde: remete à ecologia, desperta sensações de frescor e de tranquilidade;
  • preto: pode remeter ao clássico e conservador. Também dá elegância à marca e pode transmitir um pouco de mistério;
  • amarelo: desperta a curiosidade e o otimismo, mas é preciso ter cuidado para não exagerar no uso desta cor. Em excesso, o amarelo estimula a ansiedade;
  • roxo: a cor está ligada à realeza, por isso, pode dar mais sofisticação à marca. O roxo também pode remeter à espiritualidade, à fantasia e à imaginação;
  • rosa: cor que proporciona calma, ligada ao romantismo e a feminilidade;
  • dourado: remete à alta qualidade e ao luxo.

Essas são apenas algumas das cores mais usadas por empreendedores. Convém avaliar, dentro do vasto repertório de cores, aquelas tonalidades que mais traduzem os valores da sua empresa em alinhamento ao perfil do seu público.

Dessa maneira, para acertar na escolha das cores do seu logotipo é preciso estudar as sensações provocadas por cada uma. Também é importante conhecer os logos dos seus concorrentes, para evitar criar um logo muito parecido com os que já existem.

Escolher a combinação de cores certas é um importante passo no caminho para garantir que a sua empresa tenha a imagem esperada no mercado.

Como escolher as cores para o seu logotipo

Acima, destacamos os seus pilares institucionais e o perfil do seu público. No entanto, vale se aprofundar na questão para que o seu logotipo se destaque dos demais — da concorrência, preferencialmente —, agregando mais valor e destaque à sua marca.

Crie sua identidade visual com a gente! | Agência Labra

O primeiro deles é o cuidado em não destoar dos seus valores buscando, para isso, uma associação imediata com um modismo. Por exemplo: existem tonalidades que são tendências para o próximo verão.

Ao seguir essa tendência, o que vai acontecer com o seu logotipo nos anos seguintes? Vai carregar uma tonalidade passageira, da qual pouca gente se lembra ou associa uma sensação.

Outra dica é que você teste exaustivamente as combinações de tons e, por fim, que sempre imprima-as em preto e branco. O motivo para isso se explica facilmente: diante do uso do logotipo em materiais publicitários, pode ser que você tenha que usá-lo sem cores.

E é importante que o logotipo funcione colorido ou não. Que seja legível, inclusive, das duas maneiras.

Por fim, uma dica importante: fuja das preferências pessoais. Como destacamos, o uso estratégico das cores ajuda a gerar associações do seu logotipo com a marca que ele representa, e com o perfil do seu público-alvo.

Se você escapa disso para colocar a sua preferência por verde, por exemplo, fica mais difícil criar essa associação rica com a sua audiência.

Existem cores certas para o logotipo, site e blog?

A nossa resposta, objetiva e simples, é: não. Afinal de contas, estamos falando da construção de sua identidade visual. Ela tem que estar associada, em primeiro lugar, à sua persona e aos motes institucionais de sua marca.

Só que você deve tomar cuidado com base nas considerações acima e, principalmente, nas sensações que você deseja despertar. Muitos tons “cansam” rapidamente a vista, e você não quer que o usuário visite o seu site ou blog e saia rapidamente de lá por conta disso, certo?

Basta ter em mente que o seu logotipo e qualquer outro detalhe da sua identidade visual têm uma mensagem, um objetivo e um valor implícitos — e explícitos — neles. E, se possível, usá-los em combinação com outros fatores, como:

  • cores que dialoguem — ou contrastem, desde que por meio de sensações positivas — em todos os seus materiais. Os digitais, inclusive, como as cores do site, das redes sociais e do blog;
  • cores que gerem um design atrativo e que não canse;
  • cores que gerem identificação mútua;
  • cores que não desapareçam — ou sejam mascaradas — por outros tons presentes em materiais diversos, como o seu catálogo de produtos.

Não é uma tarefa fácil, isso é verdade. Só que a escolha certeira do seu logotipo — após testes e mais testes — é um diferencial e tanto para se aproximar do seu consumidor e criar um relacionamento rico, sólido e duradouro.

Você levou em consideração a psicologia das cores na hora de criar o seu logotipo? Comente a sua opinião sobre o assunto. Ou entre em contato com a equipe LABRA para ajudar nessa questão. Somos especialistas no assunto e você pode conseguir rapidamente o seu orçamento para dar início à elaboração e desenvolvimento do seu logotipo!

A importância de evoluir o logotipo da sua empresa

A importância de evoluir o logotipo da sua empresa

O logotipo é um dos elementos mais importantes da identidade visual de uma empresa. É por meio das cores, dos traços e das formas utilizadas no logo que a marca se apresenta ao mercado. Também é por meio desta “assinatura” que os consumidores, muitas vezes, reconhecem os produtos desenvolvidos pela empresa.

Mas será preciso evoluir o logo criado? Em que momentos isso deve ser feito? Se você tem estas e outras dúvidas a respeito da evolução do logotipo, está no post certo. Acompanhe a leitura para descobrir mais sobre o assunto!

O conceito de identidade visual

Antes de explorarmos a ideia de logotipo, temos que retroceder algumas etapas para apontar, inicialmente, a relevância da identidade visual para qualquer empresa.

E, afinal de contas, o que é a identidade visual?

No geral, são os elementos visuais que contribuem com a representação da sua marca — seja a sua essência, os seus conceitos e produtos ou serviços. Ela aparece na sua fachada, no site, em materiais gráficos etc..

Isso, de imediato, ajuda na consolidação da empresa no mercado, bem como a sua diferenciação. Para o público, é a oportunidade para gerar identificação e associação, facilitando a sua lembrança para distanciar-se da concorrência.

Logotipo: crie sua identidade visual com a gente, clique aqui! | Agência LABRA

A ideia do logotipo

Dentro do contexto de identidade visual temos o logotipo, que é traduzido como os elementos gráficos de identificação de uma marca. Eles podem ser:

  • letras;
  • números;
  • símbolos.

Isolados ou juntos, vale adiantar, desde que gerem com precisão a identificação que o consumidor necessita para associar à sua empresa. O logotipo é, portanto, uma significação para o seu negócio que pode ser reconhecida a partir desse elemento gráfico.

A importância do logotipo para a empresa

O logotipo — bem como o planejamento estratégico da sua identidade visual — ajudam a transmitir seriedade e profissionalismo a uma empresa.

Sem falar na credibilidade da marca, o que é demonstrado pelo cuidado em construir uma imagem única, exclusiva e associada ao perfil do seu público-alvo.

Portanto, o logotipo é uma tradução rápida e objetiva de quem é o seu negócio e como ele se posiciona naquele mercado em questão.

Do contrário, as empresas perdem identidade. O que diferenciaria, afinal de contas, uma empresa da outra cujas soluções são similares? O cuidado está em agregar essa identificação imediata com o público, e daí o grande valor do logotipo para as empresas.

A força do logotipo para o crescimento da marca

Como adiantamos, o logotipo tem diversas funções no marketing da empresa. É uma ferramenta poderosa para ajudar no posicionamento da marca no mercado.

Só que ele, quando elaborado estrategicamente, também pode (e deve) marcar presença nos materiais da empresa. Isso estabelece e fortalece um relacionamento com o consumidor.

Por isso, o objetivo do logotipo está atrelado à representação visual do conceito da marca, representando também a área de atuação da empresa.

Quer um exemplo disso? Vamos tomar como ilustração o caso do logo da FedEx, empresa americana que realiza entregas. No logotipo da empresa, o espaço entre as letras E e X tem o formato de uma flecha para simbolizar a rapidez nas entregas feitas pela empresa.

Evoluir ou não evoluir o logotipo

O logotipo é um elemento que representa visualmente a marca, certo? O seu conceito, a sua área de atuação e os seus consumidores. No entanto, é importante que a empresa esteja em constante evolução – para aprimorar os seus serviços e se adaptar a novos tempos.

Portanto, é natural que o logo evolua junto, para representar o novo conceito da marca. As mudanças no logotipo também ajudam a reposicionar a marca — quando a empresa procura conquistar uma nova fatia do mercado, por exemplo, ou quando quer agregar valor aos produtos e serviços comercializados.

Também é fundamental evoluir a marca quando ela não condiz com a imagem que a empresa quer passar, com o seu conceito ou com o público-alvo que se espera conquistar.

Vale analisar o logotipo e responder a perguntas como: “meus consumidores se identificam com o logo da empresa?”.

Se a resposta for não, é mais do que hora de fazer ajustes na identidade visual e de evoluir elementos essenciais para o crescimento do negócio, como é o caso do logotipo.

A importância em saber quando se adaptar às mudanças

Com o passar do tempo, surgem novas tecnologias, o comportamento do consumidor muda e aparecem novas tendências. Em momentos assim, também é preciso adaptar o logo que representa visualmente o conceito da marca.

Diversas empresas fizeram isso ao longo dos anos. A onda branca presente no logo da Coca-Cola, por exemplo, só surgiu em 1969. Já a Apple, conhecida pela sua maçã meio mordida, já foi representada por um logo bem colorido.

Essa era a imagem que representava a marca em 1977. As cores foram influenciadas pelo movimento hippie, forte na época e, principalmente, pelo lançamento do Apple II — o primeiro computador pessoal capaz de reproduzir imagens em cores.

Outro motivo para as faixas coloridas era o fato de que Steve Jobs queria atingir um público mais jovem: a ideia era começar a colocar os computadores nas escolas.

Os tempos passaram, o objetivo da Apple mudou e os seus aparelhos evoluíram. O logo da empresa acompanhou estas transformações.

Logotipo: ajuda no desenvolvimento da sua marca. | Agência LABRA

Hoje em dia, a versão “glass” da maçã, sem as faixas coloridas, é ideal para representar o novo conceito da marca que cria aparelhos com design moderno e funcionalidades voltadas para criar uma excelente experiência ao usuário. A nova versão transmite a imagem elegante dos produtos fabricados pela Apple.

Assim como a Apple, a Coca-Cola e milhares de outras empresas, os produtos e serviços do seu negócio evoluem. As demandas do mercado, o seu público-alvo e a sua concorrência também.

Para garantir que os seus consumidores continuem interessados nos seus produtos, atrair mais clientes que fazem parte do seu público-alvo e evitar que a sua empresa perca competitividade é fundamental adaptar a identidade da empresa e o logotipo que representa a marca.

(Re)criando um logotipo de alto impacto

Pois então, vimos que é de grande relevância acompanhar as mudanças do mercado para garantir uma perpetuidade no significado da sua marca para o consumidor.

Esse fortalecimento, portanto, deve ocorrer com um novo planejamento para avaliar a associação da sua identidade visual com as novas perspectivas do mercado e, claro, o perfil do seu público-alvo.

Por isso, para que você possa reinserir a identidade visual da sua empresa com grande impacto positivo, no mercado, reunimos algumas dicas para a sua empreitada, como:

  • reavalie tudo o que você sabe — ou acha que sabe — sobre a sua empresa. Refaça as pesquisas já feitas e confira quais valores e representações ficaram datados;
  • reposicione o seu logotipo para compreender se ele ainda está de acordo com os pilares institucionais da sua marca (missão, valores e visão);
  • pesquise novamente tudo a respeito do seu público-alvo. Em seguida, associe-o à representação gráfica da sua empresa;
  • analise a concorrência e perceba como ela se mobilizou nesse sentido. Eles mantêm o mesmo logotipo ou se reestruturaram também para inovar no mercado?
  • estude o significado dos elementos gráficos usados no seu logotipo. Tente reforçar todos os diferenciais da sua marca, sem perder a relevância para a percepção do público;
  • registre o seu novo logotipo e divulgue-o nos seus principais canais de comunicação. Reforce o significado dele para a sua audiência e mensure a recepção do público.

E então, deu para entender o valor agregado do logotipo da sua empresa e o quanto ele tem valor na representação do o conceito de sua marca? Deixe a sua opinião sobre o assunto nos comentários, e aproveite para saber mais a respeito do tema baixando gratuitamente o nosso portfólio sobre identidade visual! Lá, você vai saber o que a Agência Labra pode fazer para ajudar no desenvolvimento do seu logotipo!

Branding, Identidade Visual e Criação de Logo: Quais as diferenças entre elas?

Branding, Identidade Visual e Criação de Logo: Quais as diferenças entre elas?

É comum a confusão do consumidor, a respeito das diferenças entre branding e identidade visual. E motivos para isso não faltam: afinal, são conceitos similares — mas não iguais.

Sem falar que a elaboração de um pode ser complementada com a elaboração do outro. Sem branding não existe a criação de identidade visual que traduza plenamente o DNA de sua empresa. Fica até mesmo difícil a criação de um logo.

Dessa maneira, neste post vamos analisar as características e diferenças, entre branding e identidade visual. E vamos também trazer algumas dicas para uma criação de identidade visual eficiente para o seu negócio. Confira!

O que é um logo

Embora o branding exista há tempos, foi apenas recentemente que a sua relevância cativou de vez o mercado. Sinal evidente disso é que o logo já tem sido idealizado por empresas de todos os portes e segmentos que ignoraram o branding em toda a sua história.

Só que as recentes tendências tecnológicas, que impulsionaram o marketing digital, por exemplo, apontaram a relevância em humanizar as marcas. O consumidor quer se identificar com as suas empresas favoritas e, para isso, um logotipo solitário é insuficiente.

Pois o logo nada mais é do que uma imagem de identificação do seu negócio. Uma representação gráfica de sua empresa.

O que é identidade visual

Aqui, os elementos gráficos são planejados e aplicados de maneira mais estratégica, de acordo com o posicionamento das empresas.

Não é exagero, portanto, dizer que a identidade visual é a tradução visual dos valores de sua empresa – aquela que ilustra a missão e visão do seu negócio em seu site institucional.

Isso implica, entre outros fatores, na idealização de:

Repare que mencionamos, aqui, o logo como parte da identidade visual. Estrategicamente, ele pode refletir com muito mais impacto os valores de sua marca — e a respectiva identificação imediata a ser estabelecida com o seu público-alvo.

O que é branding

Por fim, temos o branding, que vai além da representatividade visual. Embora possa ser criado em qualquer etapa do ciclo de vida de uma empresa, o branding possui alto valor quando elaborado nos estágios iniciais da companhia.

Isso porque, em resumo, branding é a impressão do DNA do seu negócio. Isso significa que, além do logo e da identidade visual, vamos também explorar o posicionamento de sua empresa, a maneira com a qual ela interage com o público-alvo (como o tom de voz em comunicados e nas redes sociais) e a personalidade dela em si.

Basta puxar pela memória e você consegue identificar marcas das quais conseguimos observar essa “personalidade”. Google, Coca-Cola, Johnnie Walker, Nubank e Harley-Davidson são apenas alguns dos muitos exemplos de grandes empresas que fazem bom uso do branding.

Com uma estratégia eficaz, é muito mais fácil estabelecer um planejamento estratégico para gerar identificação com o consumidor. Mais: pra nutrir um relacionamento duradouro com ele.

Consequentemente, a sua marca prevalece como o legado daquilo que ela representa. Em uma estratégia de marketing, por exemplo, o branding é uma verdadeira bússola para impactar o público-alvo da maneira mais assertiva possível.

Agora, caso você queira saber como trabalhar efetivamente a criação de identidade visual, ou mesmo explorar o branding para se posicionar no mercado, convidamos você a entrar em contato conosco.

Assim, podemos compreender os seus objetivos e analisar a melhor solução estratégica e personalizada para a sua empresa!

Pin It on Pinterest