Inbound Marketing x Outbound Marketing: diferenças à parte, junte as forças para otimizar as vendas

Inbound Marketing x Outbound Marketing: diferenças à parte, junte as forças para otimizar as vendas

Enquanto você visa promover ações estratégicas para otimizar as vendas, surgem questões diversas sobre os melhores caminhos a serem trilhados. E, para atrair um público qualificado que tenha real interesse em suas soluções, muitas perguntas se acumulam a respeito da melhor estratégia para isso, entre Inbound Marketing e Outbound Marketing.

Sabe qual é a verdade nisso tudo? Você não precisa optar por um ou o outro e, sim, aprender como unir as diferenças de cada um e usá-las de maneira combinada e eficiente — como veremos neste post. Confira!

[e-book] As melhores estratégias para aumentar as vendas na indústria | Baixar grátis | Agência Labra

O que é inbound marketing?

Essa estratégia digital surgiu como uma resposta à transformação tecnológica que impactou o mundo inteiro, na virada do último século.

E, a partir do advento do marketing digital, o inbound marketing apareceu como uma tendência consolidada para atrair, converter e fidelizar consumidores na sua empresa. Tudo isso por meio da elaboração de conteúdos valiosos para o perfil do seu cliente ideal.

Para tanto, o inbound marketing se vale de resultados impressionantes quando a sua empresa mapeia a sua persona (a sua audiência em potencial), os hábitos de consumo dela e toda a sua jornada de compra dentro do funil de vendas da sua empresa.

Isso agrega mais precisão, assertividade e identificação com o seu público. Quanto melhor for essa relação, mais usuários você vai atrair para o seu site, blog e redes sociais — o que aumenta, por consequência, o seu poder de conversão em novos clientes.

O que é outbound marketing?

Por sua vez, o outbound marketing é tudo aquilo que já conhecíamos de estratégias de atração — só que fora do ambiente on-line. Isso inclui:

  • Mídias televisivas;
  • Mídias impressas;
  • Telemarketing.

E, embora isso pareça terrivelmente dispendioso para o crescimento da sua empresa — especialmente, por conta da acessibilidade do marketing digital e do inbound marketing —, o tempo tem mostrado que a exclusão das ações analógicas não deve ser considerada como um imperativo para o seu negócio.

As estratégias de outbound marketing podem ajudar sua empresa a crescer!

Isso se dá por um motivo muito simples: é possível fazer uso de ambas as estratégias. E é fácil compreender que o uso combinado dessas ações tem tudo para agregar mais valor às suas campanhas.

Quais são as diferenças entre Inbound Marketing e Outbound Marketing?

Com o que falamos acima, deve ter ficado claro que existem distinções. No entanto, vale reforçar: você sabe quais são as diferenças entre Inbound Marketing e Outbound Marketing?

A maneira de abordar e se comunicar

O Outbound Marketing é aquele cuja comunicação é direta. Ou seja: um anúncio na revista, TV ou rádio — e até mesmo na internet, com o popular pop-up. O Inbound Marketing, por sua vez, trabalha gradativamente a noção de necessidade no público-alvo, até que ele entenda que a sua empresa é uma autoridade no setor e pode oferecer a solução desejada para ele.

A forma com a qual são mensurados os resultados

No Inbound Marketing já ficou marcada a ideia de que todas as ações podem ser mensuradas em tempo real, facilitando a adequação de estratégias para que rendam sempre mais.

No Outbound Marketing — principalmente, na televisão —, os dados demoravam a chegar às agências especializadas que cuidam do marketing, tornando a adaptação mais longa e custosa.

O custo de cada estratégia

Convenhamos: um espaço publicitário na TV, em horário nobre, era tarefa apenas para grandes empresas. No entanto, o Inbound Marketing ajudou a popularizar as ações de atração e fidelização digital, mantendo-as a custo baixo.

Assim, empresas de pequeno e grande porte, e de qualquer setor, podem se destacar em seus respectivos ramos. Contudo, é notório que o alto custo dessas ações de Outbound Marketing também trazem resultados mais imediatos, ao passo que o Inbound Marketing é uma construção gradativa da solidez de sua marca, para se fazer perceptível e atrativa para o seu consumidor ideal.

Isso tudo nos leva à grande sacada e propósito deste artigo: os benefícios em conciliar suas estratégias de Outbound Marketing e de Inbound Marketing para otimizar as vendas!

Como aliar as estratégias e aumentar as vendas em sua empresa

A internet se tornou a grande plataforma para atrair e interagir com o seu público-alvo, isso é verdade. No entanto, isso não exclui a necessidade em usar abordagens diretas em outras ocasiões.

É a velha história: a chegada do Inbound Marketing não inviabilizou a importância do Outbound Marketing, como havíamos destacado anteriormente.

Principalmente, quando você está acostumado a participar e realizar eventos no seu setor de atuação. Em tais locais, uma comunicação direta é essencial! Mas, para informar o seu público-alvo, ao longo das semanas ou meses que antecedem o evento, você pode instigar a curiosidade do público por meio de ações digitais de Inbound Marketing.

O mesmo vale para situações opostas: em eventos ou reuniões nas quais você está se comunicando diretamente com os clientes em potencial, estratégias digitais podem ser determinantes para que eles procurem saber mais a respeito de sua empresa posteriormente.

Daí, inclusive, a importância do marketing de conteúdo, que elabora informações relevantes para esse consumidor, mantendo-o atento a qualquer tipo de novidade, dica e conteúdo que você gerar.

Confira, a seguir, outras dicas de como você pode fazer uso combinado do inbound marketing e do outbound marketing!

Parcerias e indicações

Imagine que você forma uma parceria com empresas que complementem — antes ou depois de suas soluções — a experiência de compra dos clientes. É o caso, por exemplo, de academias de musculação e nutricionistas. No seu meio, esse tipo de parceria pode ocorrer e acontece, inicialmente, offline.

Em seguida, você pode fazer uso das ações digitais do inbound marketing e, com isso, adquirir novos índices de conversão positivos para a sua empresa.

Ação estratégica com a loja física e o seu e-commerce

Por mais que você não tenha um e-commece, propriamente, o seu site pode assumir as vezes de uma loja virtual. Especialmente, se os novos clientes chegam pelos meios aplicados nas suas estratégias de inbound marketing.

É importante considerar, portanto, alguns meios de captação (como pesquisas com o consumidor) para entender as origens desses novos clientes. Com isso, você sabe se é importante fortalecer as ações de outbound marketing ou de inbound marketing.

Consequentemente, suas campanhas são melhor direcionadas, agregam mais resultados e valorizam mais cada centavo do seu investimento em marketing.

Por isso, caso esteja em busca de ampliar o alcance de sua marca, interagir com mais qualidade com o perfil ideal dos seus clientes e garantir uma comunicação funcional nos âmbitos virtuais e presenciais, pode ser uma boa ideia a aplicação conjunta do inbound marketing e do outbound marketing.

Só que não vamos nos limitar somente a essas ações para desenvolver a sua marca. Que tal dar uma conferida, também, em outro artigo nosso que explica detalhadamente quais são as estratégias de marketing industrial que contribuem com a prospecção de clientes para o seu negócio?

Conquistando mais clientes para cross selling e upsell no setor industrial

Conquistando mais clientes para cross selling e upsell no setor industrial

Cross selling e up-sell ainda são termos pouco explorados, no setor industrial. Só que, na Era Digital, ambos os conceitos ganharam mais apelo. E isso se explica, em partes, pelo esforço em gerar experiências de compras memoráveis ao consumidor.

Isso porque cross-sell e up-sell são duas ideias práticas para aumentar as vendas. E, o melhor: explorando justamente as necessidades do seu público-alvo.

Por isso, este post vai se aprofundar no uso dessas técnicas para que você idealize possibilidades frutíferas em sua empresa. Confira!

O que é cross selling?

Para entender o seu significado, vamos a uma aplicação prática: imagine que um vendedor tente empurrar para você uma solução complementar à que você já adquiriu. Havendo a necessidade disso, para o cliente, o cross selling é bem feito.

 cross selling

Trata-se daquela oportunidade que os colaboradores vão enxergar se estiverem alinhados com as necessidades do público. Além, é claro, de conseguir alinhá-las às soluções do seu negócio.

O que é up-sell?

Seguindo na mesma linha, o up-sell é a oferta de um serviço ou produto melhorado, com um acréscimo no valor. Aqui, é importante avaliar e transmitir ao cliente o valor dessa mudança. Quando o valor agregado é percebido, o up-sell é bem feito.

Vamos entender como essas estratégias podem fazer parte de suas ações de marketing industrial?

Mapeie o perfil dos seus clientes

Como dissemos, cross selling e up-sell são oportunidades e sua eficácia é maior quando o vendedor sabe com quem está falando. Ou seja: quando compreende quais são os objetivos, desafios e problemas do cliente.

Do contrário, os esforços farão pouco sentido ao consumidor e as oportunidades não vão se encaixar harmoniosamente. Agora, ao mapear o histórico de compra, identificando melhorias para o cliente gastar mais e enxergar valor nisso, é outra história.

Up-sell

Aborde o cliente estrategicamente

Ainda que a sua tática traga melhorias visíveis nos processos de seus clientes, o investimento fala mais alto. Por isso, é importante que os vendedores consigam apresentar uma proposta de valor antes de apontar a diferença de preço.

Só quando um cenário promissor é desenhado, que o seu cliente pode avaliar o gasto a mais com mais atenção.

Quais estratégias de upsell e cross selling são bem-sucedidas no mercado?

Como vimos, tudo tem início com o impacto que você causa no consumidor a partir do seu conhecimento nas necessidades e objetivos dele. E isso vale para todas as etapas: desde o momento em que ele desconhece ter um problema à solução identificada.

Até por isso, podemos diagnosticar algumas estratégias acessíveis, práticas e que podem ser implementadas em curto prazo com base no que já sabemos sobre upsell e cross selling:

Satisfação do cliente

Experiência de compra é um termo em alta. Trata-se de tratar o cliente de maneira tão personalizada e assertiva que a experiência vai ficar marcada, na memória, fazendo com que ele procure novamente pela sua empresa diante de uma nova necessidade.

Isso significa que você deve conhecer, profundamente, cada cliente, bem como o seu histórico de compra, objetivos, reclamações anteriores com soluções similares etc.

Compreensão do cliente

Muitas vezes, o consumidor já usufrui de algum produto ou serviço que não seja o seu. Portanto, não adianta denegrir a escolha dele, mas compreender os motivos e transformá-los em argumentos irrefutáveis para que ele considere a sua solução.

Do contrário, você aparente uma atitude de menosprezo com o cliente, perdendo a oportunidade de explorar os diferenciais positivos da sua marca.

Treinamento dos vendedores

Peça que eles esqueçam as metas: oriente os vendedores para que sejam consultores. Especialistas que usam o upselling e o cross selling para ajustar uma oferta de maneira personalizada, e que agrupe todas as dicas anteriores.

Por exemplo: uma venda conjugada aumenta o ticket médio, mas ela só faz sentido se estiver de acordo com a demanda daquele cliente em particular. Daí, a importância em saber antecipadamente o que cada consumidor necessita. Flexibilidade e conhecimento, acima de tudo, para criar uma oferta de valor para os clientes.

Use o marketing digital para encantar seu cliente

Uma das premissas do marketing digital consiste em analisar o perfil do seu consumidor. Pois os dados obtidos são fundamentais para a construção de uma boa estratégia de cross selling e up-sell.

Com os dados obtidos e analisados, fica mais fácil cruzar soluções com as necessidades e históricos de cada cliente. Consequentemente, vocês planejam abordagens mais precisas e personalizadas, o que pode qualificar os resultados.

Os benefícios de investir nessas estratégias

Além de proporcionar um lucro maior no valor médio de cada compra, ambos os conceitos ajudam a desenvolver o valor de sua marca.

Em primeiro lugar, porque mostra o quanto você conhece o seu mercado e quem depende dele. Além disso, desenvolve ainda mais o relacionamento com o seu consumidor.

Dessa maneira, a fidelização é uma natural consequência, da mesma maneira que fortalece a marca do seu negócio. Como dissemos, no início deste artigo, a experiência do consumidor vale muito hoje em dia. E conhecer as melhores maneiras de solucionar (e antecipar) os desafios dele é o caminho mais prático para encantá-los.

E, como o assunto de hoje é o aumento de vendas no setor industrial, convidamos você a complementar o que aprendemos neste artigo com a leitura de nosso post sobre o alinhamento estratégico dos setores de marketing e de vendas: o smarketing.

Baixe nosso e-book gratuitamente sobre Marketing Digital para Pequenas e Médias Empresas

Construindo marcas com Inbound Marketing

Construindo marcas com Inbound Marketing

Se a sua empresa deixasse de existir amanhã, quantos dos seus clientes sentiriam falta dela? Essa é uma boa pergunta para avaliar como está o engajamento dos consumidores. É importante lembrar que, quanto maior o engajamento, melhores são os resultados alcançados. Criar laços fortes, para engajar o público-alvo, é uma das grandes possibilidades trazidas pelo Inbound Marketing.

Com um bom planejamento, essa estratégia pode contribuir para o desenvolvimento de uma marca focada no cliente, pronta para atender as demandas do consumidor moderno.

Vamos ver, então, como o Inbound Marketing é fundamental nesse processo? Boa leitura!

[e-book] As melhores estratégias para aumentar as vendas na indústria | Baixar grátis | Agência Labra

Como o Inbound Marketing ajuda na construção de uma marca?

São claras as mudanças no comportamento do consumidor. Talvez, a maior delas seja o fato de que eles são personagens muito mais ativos no processo de compras, hoje em dia.

Com isso, as ações de marketing precisaram acompanhar as transformações do mercado — daí surgiu o Inbound Marketing, também conhecido como marketing de atração.

Se os consumidores assistiam a anúncios prontos e apenas reagiam a eles (comprando o produto anunciado, por exemplo), os compradores modernos querem mais — e participar do desenvolvimento do produto. Em outras palavras, querem interagir desde o começo.

Como as ações de Inbound Marketing beneficiam a empresa e o cliente?

Para os consumidores, essa nova forma de marketing significa:

  • acesso a informações relevantes e maiores possibilidades de encontrar produtos;
  • relacionar-se com as empresas que suprem suas necessidades;
  • compreender melhor os desafios enfrentados em suas rotinas;
  • identificar as melhores soluções para a sua tomada de decisão.

A empresa ganha, com isso, uma importante opinião — a do consumidor — na criação e no desenvolvimento da sua marca.

Vale destacar que a opinião do cliente é a melhor maneira de garantir uma imagem que apresente todos os atributos necessários para engajá-lo. Sem falar que as ações de Inbound Marketing também se traduzem em uma consolidação de presença digital da sua empresa.

E sabe quais são os benefícios disso — não apenas para um cliente em potencial, mas para todo o seu público-alvo?

  • facilita que mais pessoas conheçam a sua empresa por meio de suas pesquisas on-line;
  • gera mais engajamento com o seu consumidor;
  • aumenta as vendas;
  • fideliza os clientes;
  • gera mais competitividade no mercado, independentemente do porte de sua empresa;
  • personaliza profundamente as suas estratégias;
  • possibilita o monitoramento de campanhas, ajustando-as em tempo real para otimizá-las.

Quando a empresa utiliza ações de Inbound Marketing, ela muda o seu foco para o cliente. Qual é a linguagem, os meios de comunicação e as principais dúvidas do seu público-alvo?

A partir de perguntas como essas, sempre direcionadas ao consumidor que se espera atingir, são definidas as estratégias de marketing do negócio. O resultado é um relacionamento muito mais forte entre a marca e o cliente.

Como deixar impressões positivas para o público?

Um exemplo de canal que possibilita o diálogo entre empresa e consumidor é a rede social. Por meio de sites como Facebook, Twitter e Instagram é possível compartilhar conteúdos, trocar ideias e iniciar discussões saudáveis com o público-alvo.

Essas são conversas que ajudam na promoção de melhorias constantes tanto na imagem da empresa quanto em seus produtos. Por isso, são espaços ideais para promover o engajamento por meio de ações de Inbound Marketing, mas, para isso, é essencial manter a interação ativa.

Estratégias que podem ajudar sua empresa a crescer!

Empresas precisam de consumidores para crescer, certo? A melhor maneira de conquistar mais clientes é colocando-os no centro da organização. Deixar que eles participem das tomadas de decisão, contar com a sua opinião na implementação de melhorias e na construção da marca de uma maneira geral.

Essa é a melhor forma de garantir que a marca deixe uma impressão, não só positiva, mas também memorável na mente do consumidor. O tipo de marca que se destaca e que, se fechasse amanhã, faria muita falta para o seu público-alvo.

Para tanto, tenha em mente algumas ações que ajudam na construção da sua marca por meio das melhores estratégias de Inbound Marketing:

  • construa sua buyer persona, que é a personificação (fictícia) do seu consumidor ideal, detalhando seus objetivos, necessidades e desafios — bem como o caminho que sua empresa deve percorrer para solucionar tais questões;
  • produza conteúdos — nas já citadas redes sociais, por exemplo — relevantes no seu site e também em seu blog corporativo. Isso gera mais presença digital, melhora o ranqueamento de suas páginas nos mecanismos de busca e aproxima a sua marca de clientes em potencial;
  • a nutrição de leads é uma etapa crucial, pois ela transforma os seus visitantes anônimos em leads (prospectos), com dados de contato e uma personalização maior para suas campanhas;
  • o SEO, por fim, é a base estrutural do marketing digital e, consequentemente, do Inbound Marketing. Trata-se do conhecimento das pesquisas feitas pelo seu público-alvo, e a transformação delas em oportunidades de negócio para suprir a demanda gerada pela sua audiência.

A produção de conteúdo é o DNA do Inbound Marketing. Para tanto, é fundamental passar por essas etapas de planejamento, para que as suas campanhas digitais estejam profundamente alinhadas ao perfil do seu consumidor ideal.

E você, já usa estratégias de Inbound Marketing no processo de construção da sua marca e em todas as suas páginas? Que tal complementar tudo o que vimos aqui baixando, gratuitamente, o nosso e-book explicando como vender mais com sites institucionais?

Faça sua avaliação digital grátis clicando aqui e conheça todas as possibilidades para sua empresa!

O que é Growth Driven Design e por que adotar?

O que é Growth Driven Design e por que adotar?

O seu site já é eficiente em atrair leads qualificados e em gerar novos negócios para a empresa? Ele já conta com uma estratégia potente, direcionada pelo comportamento do seu público-alvo? Já apresenta melhorias constantes feitas mensalmente para garantir a retenção dos seus potenciais clientes? Tudo isso é possível com o uso de um novo conceito utilizado pelo marketing digital: o Growth Driven Design (GDD).

Esta é uma estratégia com etapas leves, que busca acelerar os resultados apresentados por um site. Baixo custo de implementação, maior engajamento do público e atualizações constantes são algumas das características do GDD. Saiba mais:

O que é o Growth Driven Design?

Growth Driven Design (ou GDD) é uma estratégia que tem como objetivo inovar a maneira como as empresas lançam, renovam e otimizam os seus sites. Trata-se de uma solução mais dinâmica do que a tradicional, baseada em ciclos que se repetem constantemente.

Podemos perceber essa intenção já no próprio nome: a tradução literal para Growth Driven Design é Desenvolvimento Orientado ao Crescimento. Ou seja: a ciência de que o seu site e as suas páginas digitais não podem ser idealizados como um projeto finalizado e inflexível.

O que é o Growth Driven Design?

Por sua vez, o Growth Driven Design está atrelado a um modelo de negócio em que a sua equipe vai privilegiar, continuamente, as necessidades do seu usuário. E isso vem por meio de atualizações, novas ferramentas e estratégias que se adaptam ao perfil do consumidor.

Esses ciclos consideram o comportamento do público no site, métricas relevantes e conceitos de Inbound Marketing para garantir que a plataforma utilizada pela empresa esteja em constante melhoria. A intenção é que o site esteja por dentro das tendências e que apresente sempre a melhor performance possível para o seu público-alvo.

Como o GDD funciona?

A metodologia Growth Driven Design é baseada em ciclos, que costumam durar alguns meses. Cada ciclo conta com etapas que envolvem análise, planejamento, desenvolvimento e otimização. Na análise, por exemplo, são identificadas melhorias para que o site da empresa ofereça uma melhor performance.

Estas melhorias consideram, principalmente, o comportamento que os seus potenciais clientes apresentam quando estão conectados no endereço virtual do seu negócio. Já no desenvolvimento, são criadas novas funcionalidades e feitos os ajustes necessários para garantir uma excelente navegação no site.

Estes são ciclos contínuos, o que faz com que a evolução na plataforma da empresa também seja constante. As atualizações não acontecem a cada dois ou três anos, mas a cada poucos meses.

Quais são os benefícios do Growth Driven Design?

Quem opta pela metodologia GDD, conta com atualizações constantes no site, garantindo que sua empresa se modernize na mesma velocidade e ritmo das atualizações do mercado.

Além disso, as etapas menores e de rápida execução, em que o GDD se divide, ajudam a diminuir riscos no projeto digital do negócio.

Outro benefício desta metodologia é a possibilidade de criar uma ótima experiência de navegação – a partir do ponto de vista do consumidor – algo que ajuda a fortalecer o vínculo da empresa com o seu público-alvo.

Que tal vermos outros exemplos de como o Growth Driven Design pode fazer a diferença para o seu negócio?

Redução de custos

O Growth Driven Design pode ser implementado rapidamente. Afinal de contas, as próprias soluções do mercado de marketing digital já são pensadas para serem atualizadas.

Isso significa que você vai investir em uma mudança impactante, e em curto prazo. Os riscos também são menores, já que você vai acompanhar os benefícios dessas atualizações e compreender como elas vão aproximar a sua marca do consumidor.

Aprendizado constante

Vivemos uma época em que a tecnologia “aprende” mais sobre os hábitos de navegação on-line do consumidor. E o Growth Driven Design está intimamente associado a isso, sempre um passo à frente das movimentações do mercado e para onde estão rumando as grandes tendências do setor.

Aumento de vendas

Com um processo de vendas estruturado, o Growth Driven Design lida com uma resposta do seu consumidor e ajuda na flexibilização das suas estratégias.

Pois as ações digitais têm como principal objetivo esse distanciamento menor entre o seu empreendimento e a demanda do público-alvo. Quando o Growth Driven Design se associa às suas estratégias e tecnologias, você está gerando mais renda a partir desse relacionamento de qualidade estabelecido e mantido.

Uso associado ao inbound marketing

Vale destacar que o Growth Driven Design é uma poderosa ferramenta para manter as suas ações de inbound marketing sempre relevantes.

Afinal de contas, esse modelo de negócios prioriza a experiência do usuário — o que facilita a aproximação do consumidor, a geração de leads qualificados e, consequentemente, no estabelecimento de novas estratégias de relacionamento, vendas e fidelização.

Por que investir em Growth Driven Design?

Growth Driven Design é um conceito que possibilita a criação de sites rápidos e otimizados em um curto espaço de tempo. Quando utilizado, ele contribui positivamente para os resultados apresentados pelas suas campanhas de marketing digital e garante que o seu site apresente uma excelente performance.

E você, o que acha do Growth Driven Design? Deixe a sua opinião sobre o assunto nos comentários. Não deixe de acompanhar nosso blog com conteúdos semanais!

Peça um orçamento para fazer um site de vendas! | Agência LABRA

Criando estratégias de marketing B2B no Linkedin

Criando estratégias de marketing B2B no Linkedin

Usar os meios digitais para prospectar clientes é uma necessidade para empresas que querem se manter competitivas no mercado. Isso inclui fazer das redes sociais uma das mais poderosas estratégias de marketing B2B — capaz de promover a marca e de aumentar a rede de relacionamento da empresa.

A questão-chave é: como fazer esse marketing digital quando o foco da empresa são outras empresas? Antes de tudo, é essencial acertar o meio em que devem ser focadas as ações promocionais e de captação de leads.

Se o Facebook apresenta grande potencial para atingir audiências B2C, no comércio B2B o LinkedIn é a rede social com maior probabilidade de conversão de leads. Por isso, neste post vamos explorar as estratégias de marketing mais produtivas nessa plataforma, que é uma das favoritas dos empreendedores dialogarem com outros empresários. Acompanhe!

Por que usar o LinkedIn?

Exclusivamente idealizada para a qualificação das relações profissionais, o LinkedIn logo evoluiu junto com as grandes tendências das estratégias de marketing digital.

Afinal, que lugar melhor para dialogar com o público B2B? A rede social é uma concentração massiva de oportunidades para explorar as necessidades e os objetivos do seu público-alvo, na mesma proporção que é possível construir e desenvolver um relacionamento sólido com ele.

No entanto, atenção para que o uso estratégico da plataforma seja um complemento às suas ações, e não uma simples formalidade para gerar presença digital. Para isso, vamos apontar na sequência algumas ações eficazes para o sucesso da sua empreitada!

Marketing B2B: como fazer do LinkedIn um aliado na prospecção de clientes?

Se o seu público-alvo são outras empresas, então o LinkedIn é uma rede social que não pode ser ignorada nas suas estratégias de marketing digital. De acordo com um infográfico publicado no site Bussiness 2 Community, 80% dos leads B2B gerados em redes sociais vêm do LinkedIn. Os outros 20% são divididos entre outras redes, como o Facebook e o Twitter.

Para garantir uma estratégia de marketing B2B eficiente é preciso, portanto, ter um bom planejamento de ações focadas na rede social de negócios. O primeiro passo é criar uma página para a empresa no LinkedIn. Se você já tem uma página na rede, pode ser uma boa ideia avaliar se ela está bem estruturada para gerar leads para a empresa.

As características de uma página que gera leads

Dê importância a campos como a descrição da empresa, especialmente às duas primeiras linhas, que devem ser interessantes o suficiente para que os seus potenciais clientes cliquem em “Visualizar mais”.

Estratégias de marketing B2B | Agência Labra

Não comece contando toda a história do seu negócio ou os prêmios acumulados – estas são informações para compartilhar mais tarde. Uma das primeiras coisas que a pessoa que entra na sua página quer saber é se ela está no lugar certo – ou seja, se o seu conteúdo é relevante para ela. Uma boa estratégia para isso é informar nas duas primeiras linhas quem é o público-alvo da empresa.

Crie uma Company Page

Não muito diferente das outras redes sociais nesse sentido, o LinkedIn permite a elaboração de uma página específica para o seu empreendimento, e não um perfil pessoal.

Pode parecer detalhe, mas faz toda a diferença para construir uma presença digital confiável para o público, ao passo que esse tipo de página permite a análise qualitativa (e quantitativa) de dados para avaliar a eficácia de cada uma das suas estratégias de marketing.

Monte uma Showcase Page

Dentro do perfil corporativo é possível estabelecer uma série de vitrine virtual dos seus produtos ou serviços. Por meio da Showcase Page, você tem múltiplas possibilidades de engajar o interesse da sua audiência via a produção de conteúdos multimídias.

Assim, além de ter acesso às informações básicas sobre o seu negócio, o usuário já pode transitar também por entre o que você tem a oferecer — cujos diferenciais são expostos pelos meios favoritos do seu público em consumir conteúdo.

E-mails

Uma das estratégias de marketing mais eficazes, no LinkedIn, é a partir do uso do recurso de InMail. Embora não seja gratuito, ele permite o contato direto com outros usuários da rede social, facilitando a abordagem, o relacionamento e a solução de problemas enfrentados pela sua audiência. Uma valiosa ferramenta de divulgação e vendas.

Participação em grupos

Muitos grupos de áreas ou assuntos específicos são fundamentais para a consolidação das suas estratégias de marketing. Afinal, lá estão concentradas as dúvidas que o seu negócio pode responder efetivamente, e associar também com as suas soluções.

Expor as opiniões que refletem os valores da sua marca é uma oportunidade valiosa para apresentar-se como um dos diferenciais do mercado. Aproveite, e construa uma rede de relacionamentos mais qualificada com essa ação de marketing digital.

Mantenha a regularidade nas postagens

Uma das principais estratégias de marketing para o público B2B, no LinkedIn, é produção de conteúdo. Mas, de nada adianta a periodicidade irregular se o objetivo da sua empresa é construir e nutrir um relacionamento com os seus leads.

Conteúdo no LinkedIn - marketing B2B | Agência Labra

Por isso, é sempre importante experimentar e entender a demanda que o seu público-alvo gera, e como os seus conteúdos podem ajudar a solucionar os seus problemas.

Quanto mais respostas eles encontrarem nas suas estratégias de marketing, por meio do conteúdo exibido no LinkedIn, melhor será para a construção de uma marca de autoridade.

Seja ativo

Depois de criada a página, é fundamental mantê-la ativa. O LinkedIn disponibiliza uma série de recursos para que empresas possam aumentar a sua rede de contatos. Um deles é a busca avançada, que permite que sejam realizadas pesquisas com base em parâmetros como localização, setor e idioma. Você pode encontrar boas oportunidades de novos negócios usando a busca do LinkedIn.

Usando os recursos citados — e de maneira complementar —, você pode gerar mais leads, fortalecer a sua rede de contatos e aumentar as oportunidades de vendas.  Lembre-se, apenas, de pensar em uma comunicação padronizada, relevante e que desperte o interesse do seu público.

Afinal, não é a toa que o LinkedIn é considerado uma rede de negócios. Diversas empresas estão presentes no site e o usam para encontrar talentos, conteúdos interessantes e parceiros de negócio. Aproveite o potencial da rede nas suas estratégias de marketing B2B!

Agora, queremos ouvir um pouquinho mais sobre você: você já usa o LinkedIn como uma potencial ferramenta de geração e conversão de leads B2B? Deixe uma resposta nos comentários.

Pin It on Pinterest