Por conta das incertezas econômicas e de toda a crise humanitária causada pela recente pandemia, as perspectivas para 2020 das indústrias têxteis no Brasil ainda são incalculáveis.

No entanto, o que temos mensurado até o momento, são alguns desses impactos diretos da crise no setor e também bons exemplos de estratégias adotadas por algumas empresas nacionais, com o intuito de “driblarem” esse período de dificuldades.

Quer entender melhor até onde as indústrias têxteis foram impactadas pela pandemia e como o setor prevê uma possível retomada no futuro? Então, continue a leitura até o final e não se esqueça de tomar nota das dicas. Vamos lá!

Como foi o mercado para as indústrias têxteis nos últimos anos?

Até meados do ano passado, as perspectivas para 2020 nas indústrias têxteis do Brasil eram as mais otimistas, como bem destaca um levantamento da Associação Brasileira da Indústria Têxtil e de Confecção — Abit. De acordo com o estudo, as previsões apontavam para uma retomada da produção nacional, assim como para o aumento da geração de empregos.

No mesmo ano, Fernando Pimentel, presidente da Abit, chegou a orientar os empreendedores a respeito das projeções otimistas para o setor:

“Os projetos para impulsionar o setor previstos para o ano que vem e a possibilidade de aprovação de reformas no campo tributário apontam para um ano de retomada da confiança e de emprego e equilíbrio das contas públicas”. 

Esse cenário realmente se consolidou! Segundo uma nova pesquisa da associação, as produções do setor cresceram 51% em novembro de 2019, em relação ao mesmo período em 2018.

industrias texteis no brasil perspectivas para 2020 1 - Indústrias têxteis no Brasil: perspectivas para 2020

Fonte: ABIT

Tudo apontava para uma excelente perspectiva para 2020 nas indústrias têxteis, até que o mundo inteiro foi pego de surpresa com a maior pandemia da história recente e as previsões mudaram de uma hora para outra.

Quais são os impactos da pandemia nas indústrias têxteis?

Talvez ainda seja cedo para mensurar, de fato, todos os impactos da pandemia nas indústrias têxteis no Brasil. No entanto, estimativas apontam que, pelo menos, 97% de todo o setor nacional já tenham sentido as consequências da crise.

Além disso, uma das principais perspectivas para 2020 nas indústrias têxteis era a de surgir novos estímulos para a obtenção de crédito. Porém, com o avanço da pandemia e com a reformulação emergencial dos planos econômicos do governo, especialistas do setor não acreditam mais nessa possibilidade, pelo menos em curto prazo.

Há previsões positivas para a indústria têxtil em 2020?

As perspectivas para 2020 nas indústrias têxteis podem não ser exatamente as mesmas previstas antes da pandemia, mas apesar de toda a crise, há sim uma luz no final do túnel.

A consultadora no Senai Cetiqt, Michelle de Souza, acredita que os impactos da pandemia no setor podem proporcionar uma nova revolução das tecnologias 4.0 nas indústrias têxteis, o que ajudaria a enxugar diversos custos e reduzir os riscos de paralisação por conta da doença.

Ela ainda reforça: “A ideia é ter tecnologia suficiente no parque produtivo, para que a direção não precise estar lá ‘full time’ (o tempo todo)”.

Além disso, as estratégias para enfrentar, ou até mesmo, reverter os impactos da pandemia nas indústrias têxteis não param por aí. Com a necessidade do isolamento social, muitos hábitos de consumo também têm se transformado durante este período e a participação online das empresas tem aumentado consideravelmente por conta disso.

Uma excelente oportunidade de adaptação ou reinvenção na abordagem e venda pela internet, como têm aproveitado diversos empreendimentos de diferentes setores.

Indústrias têxteis - Indústrias têxteis no Brasil: perspectivas para 2020

Quais são os desafios para cumprir as perspectivas para 2020 nas indústrias têxteis?

Além de todos os desafios que já eram previstos para 2020, como a mudança de crédito, aumento das produções de algodão nas lavouras, otimização do comércio exterior e da geração de novos empregos, as indústrias têxteis têm mais uma etapa a vencer no ano: a de se reinventarem durante o período de pandemia.

E como isso pode ser feito? Como bem vimos ao longo do artigo, apesar da crise, oportunidades devem surgir e a necessidade de adaptação e inovação se faz mais do que necessária nesse momento de turbulência.

Entre todas as infinitas possibilidades, indiscutivelmente, a que mais se destaca é a de uma “revolução” tecnológica nas indústrias têxteis e isso deve começar agora.

Com isso, é imprescindível que os empreendimentos comecem a rever os seguintes fatores:

  • Investimento em novas tecnologias de gestão;

  • Automatização das linhas de produção;

  • Aumento da participação online não somente no e-commerce, mas em todas as áreas do marketing;

  • Reformulação das estratégias online (comunicação, vendas, inbound marketing etc.).

Em resumo, essas são algumas das novas perspectivas para 2020 nas indústrias têxteis no Brasil, tendo em vista toda a mudança recente nas previsões e expectativas de especialistas, por conta da inesperada pandemia de Coronavírus.

Porém, vale ressaltar que, apesar dos pesares, o setor têxtil tem pela frente algo muito além de um desafio, mas também se vê com uma grande oportunidade de se reinventar e sofrer uma verdadeira revolução 4.0.

Se você quer saber mais como cumprir todas essas perspectivas nas indústrias têxteis e começar essa nova “revolução” na prática, não deixe de ler também nosso próximo post e saiba tudo sobre o Marketing 4.0 aplicado ao setor de produção e como aumentar suas vendas com essas estratégias.

case haco - Indústrias têxteis no Brasil: perspectivas para 2020

Pin It on Pinterest

Share This