Marketing tradicional ou marketing digital? Ou ambos? Saber os diferenciais de cada e o que suas respectivas estratégias podem agregar ao negócio pode até confundir o empreendedor.

No entanto, basta uma conceituação rápida e os dois tipos de marketing logo se revelam de fácil compreensão. Sem falar em uma ajudinha nossa: afinal, ao longo deste post vamos estabelecer as características do marketing tradicional e de sua versão digital.

Confira, e entenda as diferença entre os conceitos, as vantagens de cada um e os seus preços!

O que é e os benefícios do marketing tradicional?

Ainda bastante enraizado em nossa sociedade — evidenciando sua relevância —, o marketing tradicional faz parte do dia a dia. Ele está nos anúncios da TV, do rádio, na mídia impressa, revistas e nos catálogos e folders, entre outros materiais.

Sua entrega e alcance são imensos. Além disso, suas estratégias alcançam o consumidor inserido em seu dia a dia, o que também pode despertar ótimas oportunidades de negócio.

Acontece que o modelo, embora atinja um número elevado de pessoas, não possui grande eficácia na segmentação de públicos.

Com isso, das milhões de pessoas que podem assistir a um anúncio na TV, poucas delas vão demonstrar verdadeiro interesse na campanha.

O que é e quais os benefícios do marketing digital?

O marketing digital, por sua vez, tem alcançado um patamar revolucionário nas estratégias de atração e fidelização do consumidor. Isso porque ele é, praticamente, uma campanha de alta personalização e segmentação.

Consequentemente, as campanhas podem alcançar um número menor de pessoas — em comparação ao marketing tradicional. A diferença é que elas possuem mais possibilidades de despertar o interesse do público-alvo de sua marca.

É possível, por exemplo, atingir um público diferenciado por meio de características diversas, como:

  • Gênero;
  • Localização;
  • Idade;
  • Interesses — pessoais ou profissionais.

Vale observar, ainda, na diversidade de conteúdos que pode alcançar o público. As postagens em blogs corporativos são comuns, mas as redes sociais, o próprio site institucional e a produção de conteúdo multimídia se destacam nesse modelo de marketing.

Outro aspecto interessante é o retorno que o marketing digital traz. Com ferramentas tecnológicas, com o Google Analytics, é possível mensurar em tempo real a performance de suas campanhas. Como resultado, ajustes podem ser feitos rapidamente para otimizar ainda mais o investimento.

Qual tipo de marketing é a melhor opção?

Ambos são recomendados. Cada campanha deve ser pensada de maneira que o seu público-alvo seja impactado. Existem casos que o marketing digital pode ser a melhor escolha, enquanto, em outras, a combinação de estratégias pode ser determinante para o sucesso.

Inclusive, um estudo da Universidade de Bangor aponta que o material físico de marketing tem significado “real” para o cérebro. Ou seja: pode envolver melhor emocionalmente.

Já o marketing digital possui uma interessante relação com o seu consumidor: ele atinge os hábitos de consumo dessa pessoa, apontando soluções e antecipando demandas. Possui objetividade e praticidade para criar e nutrir o relacionamento qualitativo com o público.

Qual é o custo de cada um?

É inegável que uma campanha na TV, por exemplo, possui um custo elevadíssimo, se comparado à contratação de uma agência especializada em marketing digital.

Aqui, a versão virtual merece destaque e a sua atenção, pois apresenta um elevado ROI em um investimento mais enxuto.

E, caso você tenha interesse em saber como esse tipo de marketing pode trazer soluções personalizadas para a divulgação e consolidação de sua marca no mercado, confira aqui o nosso raio-x do marketing digital e tire suas conclusões!

Pin It on Pinterest

Share This