Existem estratégias de conteúdo específicas para cada objetivo que você tenha mapeado em sua empresa. Por isso é tão importante que você saiba quais delas podem ser alinhadas para a sua demanda e, assim, agregar muito mais valor em sua relação com sua audiência digital.

E, no meio de tantas tendências do marketing industrial, muitas delas foram feitas especialmente para impactar o público. A questão está em identificá-las e, neste post, vamos apontar como você deve elaborar as suas estratégias de conteúdo. Boa leitura!

Conheça sua persona

A persona é o perfil do seu cliente ideal. Nela estão concentradas as características, os hábitos e comportamentos de consumo, os desafios e objetivos e também a maneira pela qual o seu negócio pode ajudar a suprir essas dores.

No que diz respeito às estratégias de conteúdo, quanto mais você conhecer o seu público-alvo, melhor. Pois assim, você consegue elaborar melhorias que respondam às principais questões que eles fazem nos buscadores on-line, como o Google.

Desenhe a jornada de compra do seu público-alvo

Com base no tópico anterior, este ponto é determinante para você atrair um público qualificado para a sua empresa, aumentar o tráfego e se relacionar qualitativamente com ele.

Isso significa que, além de saber com quem a sua marca está dialogando você deve entender todo o processo que leva o cliente em potencial até o estágio final, que é a conclusão do negócio. A isso chamamos de jornada de compra.

Entendê-la permite que você personalize cada vez mais as suas estratégias de conteúdo. Algo que contribui para que você gere mais presença digital e que fixe cada vez mais a sua empresa no ideário do consumidor como uma autoridade no assunto.

Defina as melhores estratégias de conteúdo

Existem diferentes tipos de conteúdos que impactam o seu público-alvo e, como destacamos, cada um pode ser melhor aproveitado em cada etapa da jornada de compra dele.

Por isso, avalie as melhores estratégias de conteúdo com base no alinhamento a essas etapas. Por exemplo:

  • Para atrair usuários até as suas páginas: blog posts, redes sociais e estudos de caso;
  • Para guiar o usuário à conversão: e-books, webinars, landing pages e outros materiais gratuitos;
  • Para nutrir até o processo de venda: e-mail marketing, depoimentos e avaliações de clientes e vídeos.

Monte um calendário editorial de publicação

Além das estratégias de conteúdo acima mencionadas — lembrando que elas também podem ser aplicadas em qualquer etapa da jornada de compra, mas com vieses diferentes —, é importante considerar um calendário editorial.

Ou seja: conheça os hábitos on-line de sua audiência e produza conteúdos com uma frequência que eles consigam assimilar e absorver.

Lembre-se, apenas, de pensar também como um consumidor: o envio diário de e-mails mais pode incomodar do que mostrar-se útil, ao passo que um post por mês nas redes sociais gera pouco impacto. Aprenda o equilíbrio ideal, monte um calendário e siga-o de acordo com a resposta de sua audiência.

Promova e monitore os conteúdos

Por fim, é importante promover as suas estratégias de conteúdo. Use o e-mail para isso, além do site e as redes sociais. Estimule o engajamento do seu público-alvo e, assim, eles mesmos vão ajudar na divulgação.

Além disso, o monitoramento é parte elementar de qualquer estratégia de conteúdo. Verifique quais ações rendem os melhores resultados e quais não são estimulantes para a sua audiência. Isso permite a elaboração de novas campanhas — ainda mais assertivas e impactantes!

Para complementar o que vimos aqui, que tal entender como o marketing de conteúdo é relevante para todos os tipos de empresas?

 

Pin It on Pinterest

Share This